quarta-feira, 5 de agosto de 2015

(Resenha #14): Otelo de William Shakespeare

       Olá queridos leitores, depois de muito tempo sem postar estou de volta com uma "coleção de posts" para essa semana, preparados? Então vamos para a primeira resenha de agosto, esse livro eu li pela segunda vez só para trazer resenhas para vocês.

Informações
Título:
Otelo, o mouro de veneza
Autor: William Shakespeare
Editora: Scipione
Nº de páginas: 117
Nº de Capítulos: 21

Resumo:
       A história começa com Iago, um alferes (segundo tenente de Otelo), muito nervoso, pois não conseguiu subir na hierarquia e culpava seu general por causa disso, e a partir daí decidi se vingar de Otelo, e como ele vai fazer? Simplesmente ele vai acabar com a imagem dele na cidade, mas como fazer isso? Otelo é uma pessoa muito estimada por todos. Mas a mente maligna de Iago consegue pensar em algo... algo que não dá para lutar contra, algo invisível, algo poderoso, esse algo é um sentimento, mas não um sentimento bom tipo felicidade ou alegria, mas um sentimento que torna pessoas boa em más, vítimas em culpados, paz em guerra. Iago descobriu que através do ciúmes ele tem chance de conseguir o que sempre quis.

Crítica: 
       Nossa... da forma como eu falei, até parece uma história obscura, fria e sem os nossos maravilhosos casos de amor, mas não é nada disso, é justamente ao contrário, temos aqui uma história de amor bem clássica, que aposto que vocês já leram algo parecido, essas histórias em que a mocinha linda, delicada e rica se apaixona por um "bruta montes" pobre e que ninguém quer. Essas histórias são muito conhecidas e mesmo elas sendo tão comuns, são muito vendidas.
       Mas focando mais ainda nesse livro ele trata de um assunto muito atual, que é a inveja por causa de cargos, isso acontece muito em empresas, não que eu tenha trabalhado em empresas, mas essas informações acabam chegando até nós de várias formas, e aí começamos a perceber a disputa por um cargo mais alto, por uma quantia de dinheiro maior e por status, que é o que o livro mais foca. E vemos essa relação de disputa por cargo, entre as personagens Iago e Cássio. Bom e você, já presenciou algum tipo de disputa por algo, tenho certeza que sim, afinal até dentro do ônibus disputamos o acento vazio.