quinta-feira, 15 de outubro de 2015

(Resenha #15): Os Miseráveis de Victor Hugo (Versão Adaptada)

    Olá queridos leitores, nosso segundo post de hoje, é sobre um livro que eu tenho orgulho de falar que o li em 4 horas no máximo, claro que é uma adaptação, afinal não encontrei o original em um preço acessível, mas vamos ao Resumo do livro.

Informações
Título:
Os Miseráveis
Autor: Victor Hugo
Adaptação: Walcyr Carrasco
Editora: Moderna
Nº de Páginas: 207
Nº de Capítulos: 21

Resumo:
       O livro conta a história da vida de Jean Valjean, que foi um forçado das galés por 19 anos, tudo isso só por ter roubado um pão para alimentar sua irmã viúva e seus 7 sobrinhos, mas após ser preso nunca mais teve notícias deles, e quando Jean Valjean é solto, recebe uma quantia miserável de dinheiro pelo seu trabalho.
       Em uma noite fria ele entra em uma estalagem e de lá é mandado embora por ser um ex-forçado e em seu documento dizer que ele é super perigoso, e a mesma coisa ocorre em todos os lugares em que passa, até encontrar uma senhora que lhe indica a casa do bisco, afirmando que ele o ajudaria, e chegando lá ele é bem recebido, o que o deixo muito perplexo. Mas durante a noite ele rouba a prataria do bisco e foge, e só pela manhã o bispo sente falta das suas pratarias mas não se alarma e continua seu dia. Até que a polícia chega com Jean Valjean e diz ao bisco que o ex-forçado estava com aquela prataria e alegava ter ganho dele, ao invés de desmentir, ele afirma e até busca outras duas pratarias que ele havia esquecido de levar.
      Por causa desse ato de compaixão e bondade, Jean Valjean se transformou completamente, mas mesmo assim, coisas muito ruins lhe aguardavam.

     Crítica:
           Eu sei que é somente uma adaptação, mas mesmo assim esse livro virou um dos meus favoritos. E o mais incrível do livro é que em sua volta há explicações da época em que aquelas ações estavam sendo feitas.

        A história é fascinante, a crítica sobre a sociedade da época é muito forte, não só a sociedade da época, como também podemos trazer essa história para a sociedade atual. Ou negará a semelhança entre Jean Valjean (no começo de sua vida, quando ele era bondoso, que foi a época antes de ele ser preso) e alguma pessoa de nossa sociedade que rouba para comer. Calma, eu não estou defendendo nenhum ladrão e nenhum bandido, estou apenas aceitando o fato de ser uma verdade.
       Uma coisa muito importante, esse livro mostra a hipocrisia da sociedade, quer ver eu provar? Quem aqui empregaria um ex-presidiário? Imagino que pouquíssimas pessoas, portanto como você quer que uma pessoa não volte a roubar se não arranja um emprego decente, como ela vai conseguir dinheiro? É estranho como uma história escrita a muito tempo atrás, pode tocar nos mesmos problemas sociais que estamos passando.
       É por esse e outros motivos, que eu amo literatura clássica, pois através dela eu vejo que a sociedade não mudou tanto ao decorrer das décadas.

                Espero que tenha gostado da resenha, e não se esqueça de seguir o blog e nosso twitter: Blog Leesoncre para assim ficar por dentro de mais atualizações, Beijos.