sábado, 31 de outubro de 2015

(Resenha #16) Infância de Graciliano Ramos

   Olá leitores. Como sempre, eu tenho o costume de trazer clássicos resenhados, e hoje, vamos falar um pouco sobre um livro que me chamou a atenção por causa do titulo.

Informações:
Título:
Infância
Autor: Graciliano Ramos
Editora: Folha de São Paulo
Nº de páginas: 221
Nº de Capítulos: 39 (estando divididos por subtítulos)

   Resumo: 

     O livro vai contar um pouco da infância de Graciliano Ramos que nesse tempo viveu em Alagoas e Pernambuco. Aqui se destacará fatos que provavelmente muitos de nós nem sonharia em passar, principalmente porque foi muito triste a infância dele, a mesma foi cheia de violência familiar, seca e algo que eu notei muita pressão, além de uma parte da infância dele ele ter ficado cego por um bom tempo. Mas antes de essa cegueira ter chegado em sua vida, seu pai quer que ele aprenda a ler e para isso o manda à escola, nos primeiros momentos de escola ele vai por ir, ele não tem interesse na leitura, ele está indo é por obrigação, até sujo e encardido ele vai, mas um dia uma professora o incentiva a se banhar para ir a escola, e a partir daquele dia ele nunca mais foi sujo outra vez. Vocês podem estar se perguntando: ele aprende a ler? A resposta é sim, mas como isso acontece é algo que você tem que ler e acompanhar passo a passo esse progresso em sua vida.


     Crítica:
      Esse livro eu consigo separar ele em 3 etapas, a primeira: eu li com algum entusiasmo, mas nada a cima da média; a segunda: parte mais parada do livro, eu li mais devagar que uma lesma; a terceira e ultima: parte mais interessante da história, a leitura voou.
     Essa história é daquelas que você tem que insistir na leitura, o texto vai ficar chato/repetitivo? Vai, mas se você insistir valerá a pena. E uma curiosidade, é que esse livro tem uma intertextualidade com outro livro do mesmo autor, há uma parte da história em que o protagonista passa pela fazenda de São Bernardo. Aqui está a resenha de São Bernardo. Eu gostei desse livro, principalmente por causa do final, porque a metade do livro foi uma decepção de tão chato e parado, mas a leitura compensa, portanto fica a dica dessa leitura, até mais, beijos.