domingo, 28 de fevereiro de 2016

Meu Material Escolar de 2016

  Olá, tudo bem? Espero que sim. Hoje, como eu adoro assistir vídeos desse tipo (ver título) e eu não tenho canal, decidi fazer um post sobre as minhas compras escolares. Ao longo desse post você observarão como eu sou MUITO exagerada.

Mochila e Estojo
Para esse ano, eu decidi usar a mesma mochila do ano passado, e assim cortar gastos. Já o estojo é novo, na verdade é uma necessary que eu vou utilizar como estojo. Sim, é por causa do tamanho.

 Dentro do estojo
  • 4 lápis de escrever
  • 2 lapiseira (0.7 e 0.5)
  • 2 Marca-textos
  • Caneta de 4 cores comum
  • 2 canetas azuis, 3 canetas pretas, 1 caneta vermelha, 1 caneta verde e 1 rosa.
  • 2 canetas pretas pontas-finas
  • 1 régua de 15 cm
  • 1 pacote de post-it cm 4 cores
  • 1 borracha verde da Mercur
  • 1 Apontador preto e roxo da Faber Castell
  • 1 compasso
  • 1 cola bastão
  • 1 calculadora
  • 10 canetas coloridas da Paper Mate

                                                                                    Fichário
Meu fichário desse ano, será o mesmo que do ano passado, eu já estou 4 anos com o mesmo (risada), mas ele é muito bom, além de os fichários estarem muito caros esse ano, assim é uma forma de economizar.

  • 12 matérias para o médio







Cadernos
Os cadernos servirão para os meus cursos, a quantidade de folhas que cada um tem é de acordo com o que eu acho que irei precisar,  além também de uma agenda para eu me organizar melhor, afinal estou precisando.








  • 1 caderno de 20 matérias para o curso de Francês e Alemão
  • 1 caderno de 10 matérias para o técnico de Informática (não vou mais fazer, mas comprei)
  • 1 caderno para posts
  • 1 Agenda de 2016







    Pastas
    Eu escolhi duas pastas pela seguinte razão, uma que é a preta eu sempre levarei comigo na mochila, e a outra a azul eu utilizarei para guardar documentos no meu armário na escola.

    • 1 pasta de 50 plásticos com mapa de papelão azul e colorida.
    • 1 pasta comum preta 



       Essas foram as minhas compras para esse ano. Me conte o que acharam?  Vocês já fizeram as suas? Fez um post sobre isso? Coloque-o nos comentários, vou amar ler sobre suas compras. Beijos e té a próxima.

    sábado, 13 de fevereiro de 2016

    (Resenha #24) Rockfeller de Alexandre Apolca

       Olá, tudo bem com vocês? Espero que sim... O livro de hoje eu recebi de um Autor nacional, ele estrou em contato comigo e me enviou o livro para assim eu dar minha opinião, então vamos lá.



    Informações
    Título: Rockfeller
    Autor: Alexandre Apolca
    Editora: Nova Paris
    Ano: 2015
    Nº de Capítulos: 39
    Nº de Páginas: 184

    Resumo: O livro contará a vida de Beto Rockfeller, mas assim como no livro pelos amigos, também o chamaremos aqui de Rock. A história começa no final de um show, onde ele e sua banda, Escória Humana, seriam os últimos a tocarem, antes de todo o show ter fim, Rock fez um pronunciamento, chamando todos que ali estavam para sair e protestar.

    " ... A apresentação chega ao fim, mas estamos convidando a todos vocês para nos reunirmos agora mesmo, lá fora, para irmos ao MASP. Iremos protestar contra o governo Sarney. Contamos com todos! Como disse Abraham Lincoln 'Percar pelo silêncio, quando se deveria protestar, transforma homens em covardes" (Pág 12) 

        Pouquíssimas pessoas foram, mas mesmo assim não voltaram atrás, até que Rock viu um badernista começar a depredar a propriedade pública e foi tentar parar o homem dizendo que quem pagaria por aqueles danos seria o próprio povo, o outro estava nem ai e começaram uma briga, foi ai que a polícia chegou. Quando indagaram o que estava acontecendo, o outro homem mentiu, falando que Rock havia começado a depredar tudo e ele tentou fazê-lo parar sem sucesso, foi ai que mandou olharem na bolsa que na verdade era sua, mas ele afirmou que era de Rock, ao abrirem a bolsa encontraram coquetel molotov. E quem levou a culpa? Sim... Rock, que foi levado para a polícia.
         Com sorte e graças ao seu pai ter uma amizade com o delegado na época da faculdade, Rock conseguiu sair dali, mas foi avisado pela polícia que da próxima seria preso. Seu pai, então, decidiu mandá-lo para o interior e assim ele ficar longe de problemas, mas ao invés disso, Yakult, teve a ideia de todos irem para São Thomé das Letras e é claro que Rock foi.
         
    "Eu devia deixar São Paulo, mas não necessariamente tinha que me me mudar para Piracicaba. São Thomé das Letras parecia uma boa ideia e, quem sabe, eu teria a companhia de alguns dos meus amigos"  (Pág 25)

         Lá na nova cidade, eles dão uma festa em sua casa e chamam muitas pessoas, quer dizer mulheres. Mas o que ele não pensava é que iria se apaixonar naquele momento, quando Gringo (um dos integrantes da banda) chega com Anita Andrade, a beleza em pessoa. 
         Rock e Anita começam a se envolver, mas infelizmente ela é diagnosticada com câncer e precisa urgentemente de medula óssea, e Gringo ao invés de ficar ao lado dela, afinal mesmo com o envolvimento entre ela e Rock, ainda eram namorados, ele volta para Inglaterra a deixando sozinha. Infelizmente o tipo que é compatível com ela é muito raro e a única pessoa que eles encontraram com o mesmo tipo para fazer a doação de medula, só doará se for pago com 2 milhões de cruzeiros. Rock é apaixonado por Anita e não aguentaria ver ela morrer, mas ele não tem aquele dinheiro.... Ele só tem uma decisão e ela moldará para sempre a vida dele.



    Crítica:  O relacionamento entre eu e esse livro, é algo que foi se desenvolvendo, ele vai melhorando do começo até o final, no começo eu não achei muita graça o que mais tem é o protagonista bebendo, fumando e transando, tem um apelo político no meio, como você puderam ver no pequeno protesto, mas comparado ao restante do livro, não foi algo tão grandioso. 
        Quando o protagonista muda para a nova cidade é que o livro começa a ficar interessante, principalmente por causa do triângulo amoroso que se forma e da enfermidade que vem a ser de Anita. O final do livro é a melhor parte, eu amei o final, você não imagina o que vai acontecer, você acha que sabe, mas na verdade, nem imagina o que está se passando e só cairá a ficha no último capítulo, onde tudo começa a fazer sentido de uma forma que até hoje eu estou pensando na história. O autor conseguiu fazer uma reviravolta no último capítulo e finalizá-lo no último capítulo, isso eu achei maravilhoso...
        Não vou negar que teve vezes que eu tive vontade de estrangular o autor, por causa de algumas perdas e injustiças que poderiam ter sido evitadas, mas o autor simplesmente colocou o que mais existe aqui no Brasil, então é algo, meio que real, e eu me estressei e muito com essas injustiças (risada). 
        Eu adorei o livro, só dei 4 estrelas, porque o começo é bem parado e para mim foi bem chato, mas o restante do livro compensou o começo. E antes que eu me esqueça teremos intertextualidade de dois livros, o primeiro que você verá logo no inicio é uma frase que Machado de Assis utilizou na sua dedicatória do livro "Memórias Póstumas de Brás Cubas" só que ele modificou a frase e ela ficou assim: "Aos vermes, que um dia, irão me devorar" e também ao conto de Edgar Allan Poe, "O Corvo" que é praticamente um personagem secundário.
        Agora focando mais na edição... A editora fez um ótimo trabalho, o espaçamento e o tamanho das letras estão ótimo, as folhas são amareladas o que é melhor para a visão e a capa, mesmo parecendo de terror e o livro não sendo de terror, se você parar bem para perceber, é uma junção dos principais elementos da história: O corvo e uma igrejinha que vocês na leitura perceberão o quão importante ela foi na história de Rock.
        Bem... é isso, essa foi minha visão diante do livro, espero que tenham gostado. E aqui abaixo vão os contatos do autor, para vocês saberem um pouquinho mais dele, beijos e até a próxima

    segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

    Livros Lidos em 2015

       Olá tudo bem? Espero que sim. Hoje venho trazendo um post muito atrasado em comparação aos outros blogs, mas vocês me conhecem... Sou muito lenta. Esses são os livros que eu li, mas a maioria ainda não tem resenha, pois os havia lido antes de abrir um blog.


    • O Ladrão de Raios - Rick Riordan
    • O Mar de Monstros - Rick Riordan
    • A Maldição do Titã - Rick Riordan
    • A Batalha do Labirinto - Rick Riordan
    • O Último Olimpiano - Rick Riordan

    • O Herói Perdido - Rick Riordan
    • O Filho de Netuno - Rick Riordan


    • O Alienista - Machado de Assis
    • Missa do Galo - Machado de Assis
    • O Mulato - Aluísio Azevedo
    • Otelo - Willian Shakespeare (Resenha)
    • Memórias Póstumas de Brás Cubas -  Machado de Assis (Resenha)
    • Memórias de um Sargente de Milícias - Manuel Antônio de Almeida (Resenha)




    • Divergente - Veronica Roth
    • Insurgente - Veronica Roth
    • Convergente - Veronica Roth


    • Senhora - José de Alencar
    • São Bernardo - Graciliano Ramos (Resenha)
    • Viagens na minha terra - Almeida Garret (Resenha)
    • O Crime do Padre Amaro - Eça de Queiróz
    • Madame Bovary - Gutave Flaubert (Resenha)
    • O Cortiço - Aluísio Azevedo


    •  O Leitor - Bernhard Schlink (Resenha)
    • O Outro - Bernhard Schlink (Resenha)
    • Extraordinário - R.J. Palacio
    • Os 13 Porquês - Jay Asher (Resenha)
    • Os Miseráveis - Victor Hugo (Resenha)
    • Preciosa - Sapphire (Resenha)
    • A Garota da Capa Vermelha - Sarah Blakley e Cartwrigh(Resenha)
    • O Menino do Pijama Listrado - John Boyne (Resenha)


    • É Proibido comer a grama - Wander Piroli
    • Infância - Graciliano Ramos (Resenha)
    • Escrava Isaura e o Vampiro - Joane Nunes (Resenha)
    • Uma Paixão no Deserto - Honoré de Balzac  (Resenha)
    • Sailor, um sonho de liberdade - Henrique Flory






      E essas foram as minhas leituras de 2015, como vocês podem ver, muitos desses livros só estão tendo resenha agora, sempre estou atrasada. Bem... é isso, e você leu muitos livros? Algum desses que eu mencionei você leu? O que achou? Um beijo e até a próxima.

    segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

    (Resenha #23) A Estranha Mente de Seth de Alana Gabriela

           Olá leitores, tudo bem com vocês? Espero que sim. Hoje estou muito feliz, porque acabei de ler e resenhar um livro muito bom e o melhor de tudo ele é brasileiro. A própria autora entrou em contato comigo e me mandou o PDF do livro e eu agradeço muito a ela, pois a experiência que eu tive com esse livro foi das melhores.
            
            Sobre a autora: Alana Gabriela, 19 anos, estudante de Letras Português – Inglês na UFS, blogueira, compositora e escritora estreante. Gabriela é viciada em séries: Grimm, The Blacklist e The Walking Dead;  Leituras imprevisíveis, rebuscadas e músicas indie-folk e R&B. Ama ler o dicionário de inglês e português e olhar para o céu em dias de chuva.

    Informações
    Título:
    A Estranha Mente de Seth
    Autora: Alana Gabriela
    Editora: Autografia
    Ano: 2015
    Nº de Páginas: 146
    Nº de Capítulos: 16
    Skoob5/5
    Lojas: Loja da Editora e Loja da Amazon

    Resumo: A história se passa em Kentauk que está sob o poder do Império Birron e nós estaremos na mente de Seth e veremos o mundo pelos seus olhos. A primeira informação que teremos contato, é que, mesmo estando em Kentauk, os cidadãos birronenses, tinham mais direitos e eram mais respeitados.E isso indigna muitas pessoas, principalmente nosso protagonista Seth, que entra para uma organização terrorista que visa tirar o poder que o Império Birron tem sobre Kentauk, chamado: Face Negra. Fazendo igual ao seu maior ídolo: Antonie Latos
             Seth teve 7 irmãos, 6 morreram por causas diversas, principalmente por doenças. Seu único irmão vivo e mais velho Calisle, o levou para a cidade grande a fim de estudar e assim talvez ter um futuro melhor do que teriam se continuassem onde estavam. Seu cotidiano é sempre o mesmo principalmente durante o jantar, no qual todos comem calados e depois sua mãe, Nira, ouve as reclamações do trabalho de seu marido, Ferdinand.
            Na escola em que Seth estuda também estudam birronenses, e um dia a professora Mary propôs um debate, mas ela não contava que depois desse debate as coisas iriam mudar em sua vida. Se iniciou o debate e a sala se dividiu em dois, de um lado o povo de Kentauk e do outro os Birronenses, durante Seth começou a perceber que enquanto seus conterrâneos falavam o povo birronense fazia barulhos, em outras palavras, estavam sendo mal educados, mas chegou a vez de Seth se pronunciar, no começou ele se segurou, mas não aguentou e elevou sua voz de um jeito que ninguém antes tinha visto e isso fez até o "inimigo" prestar a atenção, quando finalmente o silêncio acabou começou a briga entre os dois tipos de povos dentro de uma sala de aula, até que a polícia chegou e levou os briguentos para a delegacia. Agora Seth tinha duas opções, poderia ligar para seus pais e causar um reboliço em sua casa ou morrer na prisão, mas eis que chega uma pessoa, e... vocês terão que comprar o livro para saber.



    Crítica: Primeiramente, não pense que dei 5 estrelas no skoob só porque ela me enviou o livro, vocês sabem que eu não sou assim, dou minha opinião verdadeira, não importando se ela será um elogio ou uma crítica ruim.
          Esse livro eu posso resumir em uma palavra: Espetacular. Confesso que quando peguei esse livro eu não pensava que ele seria tão bom, calma deixa eu explicar, eu pensava que ele seria um livro bom, com uma história com começo, meio e fim, que nem muitos outros, mas eu me surpreendi, provavelmente porque eu costumo ser muito pessimista em relação aos livros que eu ainda não li, quase nunca pensando o melhor deles, com exceção de alguns que através de resenhas eu me identifiquei, eu comecei a leitura desse livro assim, e me maravilhei.
          Eu imagino como deve ser difícil criar um personagem psicopata, e ainda mais se o livro for em primeira pessoa como é esse. No decorrer da trama você encontrará uma personagem, não vou dizer seu nome, mas que Seth a acha a ideal e por isso ele faz algo com o namorado dela, é muito louco essa parte.
          Antes de começar cada capítulo, terá um trecho de música "retirada" de um tal caderno de Seth, e esses trechos, meio que resumem cada capítulo, isso eu achei brilhante. Além também de em praticamente todos os capítulos ter alguma frase que contém um efeito muito grande, abaixo vão alguns exemplos que eu encontrei, deve ter mais, mas esses foram os que mais me chamaram a atenção:

    "...porque fazer é melhor do que dizer o que faria. " (página 16)
    "Não adianta reclamar, o que preciso fazer é agir. " (página 24)
    "Tudo é confiscado. Não há liberdade, só há regras. " (página 52)     
         
            Aqui nós teremos contato com o outro lado do terrorismo, e muitas vezes eu me peguei dando razão aos terroristas da história, fiquei muito chocada com isso, afinal sempre que temos contato com algum terrorismo, só vemos o lado, supostamente do "bem". Não sou de falar de intertextualidade, mas nesse caso eu preciso falar, pois há a presença de dois livros maravilhosos e reconhecidos mundialmente, são esses:

     Émile Zola - Germinal
     Antoine de Saint-Exupéry  - O Pequeno Príncipe

           Quando você acaba a história ainda tem algumas páginas escritas e nela, Alana explica da onde veio a inspiração para escrever essa história, resumidamente ela estudando para o ENEM, mais especificamente história, teve o contato com esse tipo de enredo, ela trocou os nomes dos personagens e montou a história como se ela soubesse o que se passava na cabeça de Seth que é o nome que ela deu para Gavrilo Princip, os outros personagens receberam outros nomes também.
           Então é isso, espero que tenham gostado, por favor deixe sua opinião. Mas espere que ainda não acabou, aqui abaixo vão as redes sociais da autora para vocês seguirem, curtirem e claro ficarem por dentro caso ela escreva outro livro. Beijos e até mais.